Caos

9 setembro, 2009


Entrando no terceiro dia de terror em Salvador, até agora o governo diz que não precisa da segurança nacional (veja aqui), enquanto isso, hoje tem jogo da seleção e a cidade cheia de imprensa, nacional e internacional, dai eu me pergunto, a facção que se intitula Comissão de Paz e promove o caos vai ficar quieta?

Desde o dia 7 ja foram 7 ônibus incendiados, com e sem gente dentro, 6 módulos policiais atacados e alguns incendiados, além de vários pontos de troca de tiros entre polícia e ladrão, iniciados pelo ladrão por incrível que pareça. (notícia completa aqui)

Bom, juntando o transito quase caótico com essa violência no stop repentina e o S no inicio da cidade, to até pensando em mudar o nome do blog para “Perdido em São Paulo” ou “F$#!#@ em Salvador”.

Resumindo: Nesse verão, vá para o Recife, Fortaleza, João Pessoa ou até pro Rio de Janeiro.

Perdido em Salvador, direto do Bunker improvisado.


Comentário enviado pelo nosso amigo Gaúcho:

“E aí tchê blz,
Saber d td… Algo tipo questões de sobrevivência na selva msm hehe Na boa, sou um futuro “perdidaço” em SSA e esse choque de culturas q vc está enfrentando eh o q terei pela frente e com o agravante de ñ ter família ou amigos por aí. Então velho, pode parecer simples para vc contar as coisas cotidianas suas mas eh um aprendizado mto valioso p/ mim.
Tô lendo d td, melhores bairros p/ c morar, dicionário de baianês, mulherada, diversão, furadas…
Abraços”

Perdido comenta:

<Modo salvador on> Kolé miséra! Cê tar achanu qui morá nin Salvadô é faciu meu brodi? Todas essa pirigueti, ficá comenu água nas praia, pagá 2 e fração na Brama flesh, i po regue todo dia de sábado, e ainda passá 2 hora de relógio pá se atendidu numa barraca de praia é faciu? é barriu meu brodi! marriu memo!</modo salvador off>

Brincadeiras a parte (tem muito brau muita gente em Salvador que fala assim mesmo), Salvador é uma cidade de altos e baixos, e realmente exige muito peito morar aqui sem conhecer nada, além da paciencia, pra aturar engarrafamento e esquecimento do poder público.
Mas quem te disse que eu não fiquei sem família aqui? “Mainha” voltou pra Brasília meu amigo, inclusive foi ai que o Perdido em Salvador realmente começou.
Mas é isso ai meu amigo, mesmo com tantas dificuldades e alguns problemas, estou aprendendo a amar essa terra, terra de todos os santos, cheia de evangélico, quase 400 igrejas e até hoje eu não vi um terreiro de macumba.

Bom esse foi pra comentar, a resposta vem com o tempo, ok bruxo?