Andando pela cidade, dá pra ver a comunicação em massa da TranSalvador (Antiga SET, também conhecida como Serviço de Engarrafamento de Trafego, e é fato de que quando eles estão de greve a cidade flui mais) informando sobre a nova lei que obriga o uso de cadeirinha no banco traseiro para crianças de até 7 anos e meio, até ai tudo bem e muito bem!

O grande problema é:

Como ja citei em alguns posts, uma das coisas que logo se nota aqui em Salvador, é que “não existe lei de transito”, não existe pois os motoristas não seguem, e os responsáveis pela fiscalização não fiscalizam, vai desde mais da metade não saber o que é seta (ou sinalização como dizem aqui), passando pela grande maioria que fala “dias” no telefone enquanto dirige, o não uso de cinto de segurança, o esquecimento da função de uma faixa de pedestres até carregar 5 pessoas na carroceria de uma pickup, dirigindo sem cinto de segurança, tomando cerveja (conhecido como comendo água) as 12hs em uma terça (não festiva), cruzando a cidade toda. Dai eu me pergunto: Fazer essa campanha toda pra que???

Agora vejam um texto que recebi de um baiano, falando sobre os  motoristas baianos, que é uma pura realidade (é grande mas vale a pena):

Guia Rápido para Dirigir em Salvador

Robson Oliveira (baiano)
Vindo à capital da Bahia a passeio e tendo que se adaptar ao jeitinho baiano de dirigir, não se assuste. Em Salvador você verá atrocidades; você duvidará que o motorista que violentamente insiste em lhe expulsar da pista goza de boa saúde mental; você não entenderá como nós soteropolitanos, famosos no mundo por não se estressarem, nos transformamos em seres raivosos quando estamos ao volante. Não fazemos por maldade, guiamos preocupados apenas com o centro do universo, nós mesmos, os baianos, os piores motoristas do Brasil. As lições vão lhe ajudar no trânsito de Salvador.

1ª Lição: Faixas Inúteis. A pintura de faixas, quando existe, não serve para absolutamente nada. Nós não sabemos exatamente para que a via foi dividida em faixas. Passamos de uma faixa para outra, rodamos sobre as faixas “seguindo os pontinhos” como se não quiséssemos nos perder… e em qualquer curva preferimos a tangente, mesmo que a faixa ao lado esteja ocupada por algum “leso”. Acostume-se, esqueça as faixas, sinta-se livre.

2ª Lição: Parar Já. Paramos onde e quando precisamos; às vezes até ligamos o pisca alerta. Todos podem esperar um pouco. Na rua onde mal passa um carro, que diferença podem fazer cinco ou dez minutos parado até que “voinha” desça da casa de “mainha”? Se o carro da frente parar, tenha paciência, espere até que ele decida seguir ou, também é permitido, buzine alucinadamente para extravasar sua raiva, sabendo que não vai adiantar. Desconte no próximo, pare também onde e quando quiser, aqui pode.

3ª Lição: Setas Invertidas. Não temos idéia do que passava na cabeça de quem colocou aquelas luzinhas amarelas que piscam quando nossos filhos mexem naquela alavanca inútil que fica próxima ao volante. Às vezes acionamos sem querer a luzinha que pisca na esquerda ou na direita. Se desejamos ir para a esquerda, vamos, não importa se a tal luz amarela está piscando, muito menos se pisca do lado certo. Seta é coisa de carioca “isperto”, nós não precisamos de seta para guiar. Nunca sinalize em Salvador, você poderá desviar a atenção do baiano que vai ao seu lado.

4ª Lição: Meter o Terço. Metendo um terço do seu carro na frente do baiano que teria a preferência você automaticamente obriga-o a ceder em seu favor. Meta o terço em qualquer situação: em cruzamentos perigosos, ao entrar em vias rápidas, quando quiser passar à frente de algum otário, enfim, meter o terço lhe garante vantagem indiscutível. É possível que às vezes ocorra uma pequena batida, coisas da vida. Se bater saia do carro e comece a bater papo com o outro baiano. Vocês acabarão descobrindo que são parentes ou que têm amigos em comum: “Você num é irmão do Tinho? Não, sou primo. Rapaz, cê parece dimais com ele, é escrito e escarrado. Como tá Inha, cunhada do Tinho?”

5ª Lição: Emparelhar. Fique sempre ao lado de algum carro. Se ele acelerar, acelere também. Se reduzir a velocidade, reduza e permaneça “emparelhado”. Emparelhar deixa o baiano seguro. Vá juntinho, melhor seguir acompanhado. Se atrapalhar quem vem atrás não se avexe, quem quiser passar que passe. É isso mesmo, às vezes a oitenta por hora, ou a vinte, os baianos adoram andar emparelhados… e só Deus sabe o motivo.

6ª Lição: Dois Dedos. Dois dedos é a distância normalmente mantida por um bom motorista baiano do carro da frente. Colado, bem juntinho. Achamos que assim é possível aproveitar ao máximo o espaço disponível em nossas ruas. Outra vantagem em manter dois dedos do carro da frente é mostrar que estamos com pressa, que o carro da frente deve se apressar. Não importa se o motorista da frente não está atrasado como um bom baiano. O que importa é seguir colado. Não se perca, siga sempre a dois dedos do carro da frente.

7ª Lição: Fila é Para Otário. Em qualquer conversão, onde normalmente só caberia um carro, nós baianos fazemos a fila dupla, tripla, às vezes dá até para a quarta fila. Nunca espere o leso que está aguardando pacientemente a conversão, fila é para otário. Passe à frente, meta o terço, tome a preferência da conversão à força. Quem quiser que buzine.

8ª Lição: Buzina no Sinal Verde. Nós, baianos, há muitos anos disputamos o campeonato de acionamento de buzina após a abertura do sinal. Aguarde o sinal verde com as duas mãos prontas para acionar violentamente a buzina do seu carro. O recorde é de Toinho, irmão de Ninha, dois centésimos de segundo após a luz verde. Capriche na buzina, rápido, mesmo que você esteja sem pressa, mesmo que buzinar não faça nenhum sentido.

9ª Lição: Lixo no Carro Não. É, é isso mesmo que você forasteiro está pensando. Nos nossos carros baianos não pode ter lixo. Vai tudo pela janela: latinha de cerveja, fralda suja, palito de picolé, ponta de cigarro, garrafa pet. Somos muito asseados, lixo no carro não. Quem quiser que varra a rua. Acostume-se e, se do carro da frente for jogado algum objeto grande, desvie sem reclamar.

10ª Lição: O Retorno É Aqui. Nas ruas de Salvador é possível retornar em qualquer lugar. Gire o volante e, se couber, ótimo. Se não “deu jogo” dê uma rezinha rapidinha e complete a manobra. Quem quiser que espere ou se bata. Quem procura retorno é otário. Não se assuste de depois da curva der de cara com uma D20 atravessada na pista, manobrando para retornar a dez metros do retorno correto.

Boa sorte no trânsito de Salvador. Antes que eu esqueça: para dirigir em Salvador você não precisa, necessariamente, olhar para frente. Converse olhando sempre para o carona. Fale ao celular, leia, procure coisas no porta-luvas, enfim, descontraia, crie você mesmo suas regras de trânsito.”

Perdido Responde (#)

23 março, 2010


Comentário recebido de rsconcurseiro:

“Oi Perdido!!

Mto legal a sua escolha!! Parabéns pela determinação de mudar para um lugar melhor. Também tenho interesse de me mudar para Salvador, mas gostaria de passar em um concurso nessa região antes de ir.
Trabalho na área de informática. Sendo assim estava pensado em conseguir uma oportunidade na área privada e me mudar. Enquanto me estabeleço, estudo para os concursos que abrirem.

O que você acha?”


Perdido:
Bom, por ser desacreditado em concursos (nasci na mamata dos concursos em BSB, o que vi e vejo de gente que até hoje passa no topo da lista e simplesmente não é chamdo….) , eu estaria mentindo se passasse alguma informação sobre eles pra você, mas confesso que nunca ouvi falar nada relacionado a concurso de TI ou suporte de info para o governo ou grandes corporações.

A área de suporte de info daqui não me agradou muito não, em BSB eu também dava suporte residencial e empresarial, e isso era fora o meu trabalho convencional, e confesso que tirava muito alem da cerveja com esses jobs, já aqui em Salvador, pra se cobrar algo que realmente valha o serviço, você primeiro tem que montar um nicho de mercado e ser reconhecido, pois o que tem de “tecnico-micreiro” que cobra 20, 30 conto pra formatar em casa não é brincadeira… é até deprimente.

Agora, para area privada é outra história, se você tiver um bom CV você pode arrumar um emprego em uma boa empresa e ganhar bem, e as chances disso acontecer no inicio são grandes! Aqui as empresas valorizam muito o profissional de outro estado, porque realmente todos reconhecem o problema da educação e da pós formação na baiana.

Acho que vale a pena você pelo menos passar uma temporada aqui, venha de mansinho, conheça a cidade, faça uns contatos, tente se estabelecer em uma empresa, e, se tudo der certo, mande despachar o resto das malas.

Mas tem um detalhe e um preço, Salvador ta violenta, não tanto quanto Sampa ou Rio, mas também não ta mole não.

Boa sorte!

Perdido Responde (#)

8 setembro, 2009


Recebido por e-mail:
”Estou planejando morar em Salvador e gostaria de saber qual é o bairro que tem a melhor qualidade de vida da cidade. Na verdade estou procurando um bairro meio INTERIORIZADO, mas que não deixa de ter aspectos de cidade grande. Um bairro gostoso de se morar. Um bairro tranquilo e humanizado, que tenha uma boa segurança, baixos níveis de criminalidade, pouco transito, razoáveis locais de lazer, lugares ao ar livre para meus filhos brincarem [praças, parques, ruas, etc.], pouca poluição, muita natureza e povo alegre, simpático e acolhedor. Se possível, gostaria que vc me desse uma ou mais sugestões de bairros interiorizados em Salvador e que tenha uma boa qualidade de vida. Deus abençoe”.

Perdido Responde:
Cara, bairro interiorizado com aspectos de metropole, tranquilo, seguro, sem transito, com área verde, parque, praça e sem poluição, acho que não existe no brasil não. Infelizmente.

O transito de Salvador ta cada vez pior, claro que existem bairros sem transito, mas você vai ter que sair do bairro não vai?

A segurança em um geral vai de mal a pior, essa semana mesmo presenciamos um ataque  de bandidos a módulos policiais e a um carro de polícia.

Mas enfim, esta tudo perdido? não!

Bom, pra quem busca um alto padrão de vida com segurança e tranquilidade, tem o Alphaville, uma série de condominios horizontais, que contam com segurança própria, bastante verde, e posteriormente várias acessibilidades, como shoppings e afins.

Agora se o que você busca é a boemia unida a tranquilidade, tem a Barra, áreas como o Jardim Apipema, bem arborizadas, tranquilas e seguras, só deixa de ser tranquilo no carnaval, afinal ele passa por la ne…

Ou então algum dos 5 mega empreendimentos imobiliários da cidade, de condominios verticais, com áreas verdes gigantescas, parques, comodidades, segurança, lazer, parques, praças e gente alegre.

Agora, pra escolher, só estando aqui.

Boa sorte!
Conte com o perdido aqui.


Comentário enviado pelo nosso amigo Gaúcho:

“E aí tchê blz,
Saber d td… Algo tipo questões de sobrevivência na selva msm hehe Na boa, sou um futuro “perdidaço” em SSA e esse choque de culturas q vc está enfrentando eh o q terei pela frente e com o agravante de ñ ter família ou amigos por aí. Então velho, pode parecer simples para vc contar as coisas cotidianas suas mas eh um aprendizado mto valioso p/ mim.
Tô lendo d td, melhores bairros p/ c morar, dicionário de baianês, mulherada, diversão, furadas…
Abraços”

Perdido comenta:

<Modo salvador on> Kolé miséra! Cê tar achanu qui morá nin Salvadô é faciu meu brodi? Todas essa pirigueti, ficá comenu água nas praia, pagá 2 e fração na Brama flesh, i po regue todo dia de sábado, e ainda passá 2 hora de relógio pá se atendidu numa barraca de praia é faciu? é barriu meu brodi! marriu memo!</modo salvador off>

Brincadeiras a parte (tem muito brau muita gente em Salvador que fala assim mesmo), Salvador é uma cidade de altos e baixos, e realmente exige muito peito morar aqui sem conhecer nada, além da paciencia, pra aturar engarrafamento e esquecimento do poder público.
Mas quem te disse que eu não fiquei sem família aqui? “Mainha” voltou pra Brasília meu amigo, inclusive foi ai que o Perdido em Salvador realmente começou.
Mas é isso ai meu amigo, mesmo com tantas dificuldades e alguns problemas, estou aprendendo a amar essa terra, terra de todos os santos, cheia de evangélico, quase 400 igrejas e até hoje eu não vi um terreiro de macumba.

Bom esse foi pra comentar, a resposta vem com o tempo, ok bruxo?

Perdido Responde

26 fevereiro, 2009


Comentario recebido:

“Olá, Pois é, também estou pensando em morar em Salvador. Recebi uma proposta de trabalho e estou muito tentada…quem sabe vc me ajuda a decidir. Que a Bahia é maravilhosa eu também acho e já comprovei, conheço Salvador e tenho alguns amigos baianos. Eu preciso saber mesmo é sobre o Custo de vida, pra ver se o que eu vou ganhar de salário dá pra viver, além de viajar pra Sao Paulo todo mês pra ver minha filha, que vai continuar morando aqui. Se vc puder me ajudar, queria saber custos de aluguel (02 quartos), alimentação, energia eletrica, telefone, trasnporte, estas coisas básicas, ok? valeu, um abração Soraia”

Perdido: E ai Meu, tudo beleza?

Bom, o custo de vida em salvador é baixo comparado ao absurdo de brasilia , recentemente, o Perdido aqui (aproveitando o pé para um dos motivos da minha sumida) se mudou, aluguei justamente um apartamento de 2 qts, em bairro de classe média, um local tranquilo, com onibus na porta (isso é muito importante em Salvador), criança brincando na rua até tarde, enfim, um bom lugar para se morar, pago no total R$450,00 por mês pela nova moradia, mas claro que isso varia de bairro para bairro, mas o que mais varia é o valor do condominio, ha bairros que o aluguel não passa de R$500 para um bom 2 qts grande, mas como contraparte você encontra condominio desde R$50 até R$500, mas como disse, depende de bairro para bairro.

Sobre a alimentação, bom, uma feira para 1 pessoa com várias besteiras no carrinho não passa de R$300, aqui temos os atacados, que fazem uma grande diferença na dispensa.

Sobre energia e telefone, bom, a energia eu não tenho como comparar… não sei custo de Sampa, mas essa ao meu ver pago o mesmo que pagaria em Brasilia, e o telefone depende da sua operadora, pra fixo tem Telemar e agora GVT, e celular tem Oi, Tim, Vivo, Claro e agora Nextel, enfim, cada operadora tem um jeito de cobrar.

Bom, obrigado pela pergunta e pela visita.

Pessoal! Quem tiver alguma curiosidade sobre Salvador, pergunte ao Perdido.

Perdido Responde.

1 outubro, 2008


Comentário que chegou pra mim:

“Oi, tudo bem!
Meu comentário não tem nada a ver com o seu texto, por isso espero que não fique ofendido.

O que ocorre é que sou paulistano e estou pensando em pedir remoção para Salvador (sou concursado).
Tenho 27 anos, solteiro e sem filhos (e pretendo continuar assim), e tenho algumas dúvidas sobre a cidade:

1- Qual o custo de aluguel e condominio de um ape de 2 dormitorios por aí?  Não precisa ser exato, uma noção aproximada ja está de bom tamanho.
[classe média= R$350-R$500, classe alta= R$800-R$2.000, classe baixa= R$250-R$300, favela= “cenzin resorve tudo mo pá”]

2- O povo é receptivo? É fácil fazer amigos e conhecer gente em geral?
[Cara, ja leu os primeiros posts do blog? Eu nunca soube de povo tão receptivo e caloroso, e também verdadeiros! Se você estiver na merda, eles vão pra merda com você só pra te ajudar]

3- O que acha da mulherada?  São bonitas, gostosas e acessíveis?
[você ja viu cidade litorânea sem mulher gata? Ja viu cidade Turística sem mulher gata? É claro que são maravilhosas… leia alguns posts aqui que você vai entender melhor, procure o dia do orgasmo]

4- A cidade é muito violenta?
[Meu, tu mora em Sampa meu, mais violento que ai acho que não tem não… rs.. Falando sério, cara, Salvador é violenta como qualquer outra grande metrópole, claro que não muitos assaltos em sinal de transito (raros até), mas a violência impera na rua mesmo, não tanto quanto Sampa e Rio, mas dependendo do lugar onde você esta, nem pense em tirar o celular do bolso, ou muito menos andar em certos lugares depois das 20hs, tirando isso, o grande problema são os assaltos a ônibus, mas quem vem de carro não corre este risco. Mas nada que dê medo de morar aqui não, aqui ainda não aprenderam a assaltar um condominio inteiro.]

5- No geral, você gosta de morar em Salvador? Acha que no nordeste há cidades melhores e mais legais?”
[Bom, deixe-me pensar, eu to aqui a mais de 1 ano, a cada dia descubro algo novo, me surpreendo com a cultura diferenciada, a cerveja é a metade do preço comparado a Bsb ou Sampa, o custo de vida é a metade comparado ao Sudeste e Centro-oeste inteiro, as pessoas são verdadeiras e receptivas, engordei como um boi, a praia é limpa e não é lotada, os surfistas não batem em haulli, pelo contrario, te chamam pra surfar (mas eu ñ surfo pq não sei), tem 3560 lugares para se ir ao final de semana ou qualquer outro dia, ja que na bahia todo dia é dia de festa, é… eu gosto de morar em Salvador sim!
E realmente, no nordeste, tem lugares N vezes melhores que Sampa, Rio, Bsb, Minas, etc… Aqui ainda se vê vegetação, aqui ainda se acredita na palavra do homem, aqui ainda ha respeito com o proximo, aqui meu amigo, é o lugar que eu escolhi pra viver melhor.]